Buscar
  • Suelen Eduarda

Nunca tive certeza sobre o amor.

Atualizado: há 3 dias

Era uma vez uma menina que se achava esperta, ela pensava que entendia muita coisa do mundo, tinha cabelos castanhos daqueles meio indefinidos que um dia são enrolados nas pontas e outros dias é todo liso escorrido, tinha olhos do mesmo tom de castanho dos cabelos, um nariz gordinho e um sorriso contagiante, que fazia todos a sua volta serem contagiados. Era daquelas meninas que sonham em conquistar tudo a sua volta, a ser alguém melhor, a ter o melhor príncipe, o melhor conto de fadas, mesmo com tanta coisa acontecendo a sua volta ela sempre esperava e sonhava com o melhor do mundo todo.

Sua família era bem conturbada, porém eram sempre unidos, nunca brigavam uns com os outros, viviam juntos sempre suportando tudo com muita garra mesmo que ás vezes não se entendessem.

A menina foi crescendo em meio a tudo isso, tentando ser alguém melhor pra todos à sua volta, sempre pensando em agradar todo mundo, e acabou se esquecendo dela mesma. Perdeu muitas e muitas amizades, foi se deixando levar por tudo a sua volta, perdendo pessoas que mais amava e tudo isso porque não sabia dizer que amava, não sabia demonstrar amor, não entendia que palavras tinham muito mais poder pra algumas pessoas do que só ações.


Um dia essa menina conheceu um menino de óculos magrinho, querendo ser seu amigo, querendo estar perto dela. Mas ela era tão chata que não deixou a amizade fluir, na verdade lutou durante anos, porém ele se tornou seu melhor amigo, cuidava dela até mesmo quando não estava perto, era sempre presente mesmo estando a quilômetros de distância. Segurava a mão dela sempre que podia, e como encaixava bem, nossa...

Perderam o contato, ele disse que amava ela, e ela nem conseguiu dizer de volta, provavelmente porque jamais tinha escutado essas palavras assim juntas ditas por alguém em voz alta diante dela, ficou ali paralisada sem reação, a menina tem esse problema, de ficar sem reação com ações de amor para com ela, porque nunca recebeu tanto assim.

Ninguém jamais conseguiu faze-la se sentir assim, e olha que a menina tentou, ela jura que tentou amar, que tentou reproduzir os sentimentos, se casou, achou que amava, disse que amava, porém com esse parecia tão fácil dizer as palavrinhas, ele nunca deixava ela sem reação, e ela achava isso bom, porém se o amasse, ele com certeza já teria deixado ela sem reação, com certeza teria feito ela perder o chão. Levou anos para perceber isso, que pena, que ela não percebeu tudo isso antes, ninguém precisou contar pra ela, porque enquanto ela escrevia em seu diário lhe caiu a ficha sobre tudo, sobre seus sentimentos, sobre sua vida, sobre como ela achava que sabia o que era amor quando na verdade não sabia nada.

O problema é que agora ela não sabe o que fazer com tudo isso, com tanta revelação em tão poucos dias, coitada da menina, estava tão certa sobre a vida, pois a vida veio e virou ela do avesso, deixou ela sem saber o que fazer com tanta coisa sobre ela mesma.


17 visualizações0 comentário
 
  • Twitter
  • Instagram

©2020 por a escritora. Orgulhosamente criado com Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now